Sobre (um vício) você.

tumblr_mjy75vrJ3P1rbvixqo2_500[Você pode ler ao som de The Lumineers – Morning Song]

– Ei, e esse cigarro? Joga fora, te faz mal. Você odiava isso, ta fumando agora?

Você sempre me fez mal, muito mais que a nicotina desse cigarro barato ou qualquer droga lícita e ilícita e nem por isso eu deixei de te amar. Você era um vício e não o homem da minha vida, tava impregnado em mim e eu não ia conseguir sair ilesa sem você. Eu poderia passar meses sem te ver, sem nenhum contato contigo, reabilitação rígida. Saia achando que tava curada, mas no primeiro esbarrão na droga que é o teu corpo em contato com o meu eu já jogava fora todos os meses regrados a ir a lugares que você não iria.

E eu nunca quis que você me dissesse que ia ficar tudo bem, dezenas de outras pessoas diziam essa besteira. Eu só queria que você segurasse minha mão, que mesmo sem saber o que fazer me mostrasse que você tava ali por mim. Era só isso. Mas você não foi capaz. Sumiu esperando que eu fosse atrás de você como fiz tantas outras vezes. Mas eu cansei e de repente me vi desejando ser capaz de amar outra pessoa como te amei. Ainda te amo, mas posso dizer isso sem medo, sem olhar pelo ombro pra ver se você não ta lá, me vendo contorcer de dor sem minha dose diária de você. E acredite, eu nunca negligenciei a dor. Eu a senti. Eu fui mulher pra chorar por você, pra gritar de saudade dentro do quarto e sofrer de verdade. Aceitei diariamente que você nunca foi suficiente, que o amor que eu tinha por você continuou igual, mas o seu por mim passou. E quando eu notei isso voltei a ouvir meus discos do Los Hermanos sem lembrar de você e da sua rejeição ao Camelo, passei a ir muito mais ao cinema pra assistir todos os dramas e romances que eu deixei de lado porque você gostava mais de ação.

E foi aí que eu consegui ver que tinha mais que você. Dia desses eu passei pra comprar o cigarro e esbarrei em alguém. Ele segurou minha mão quando eu estava prestes a me esborrachar no chão, e não soltou desde então. Ele tem milhões de defeitos, piores que os seus. Mas não solta da minha mão e não deixa de mostrar o quanto quer me fazer bem. Nós não começamos como você e eu, transbordando amor e declarações. E talvez a gente também termine. Mas ele não é você, e não vai ser. Eu não vou mais passar meses me recuperando de perdas incessantes. Ele me ajudou a mudar, não foi o motivo dessa mudança. Mudei por mim, porque cansei de perdoar as suas idas e vindas. Ele não transborda amor por mim como você fazia, mas não falta, como você também fez.

Aliás, o cigarro, eu não fumo.

dani

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s